A aventura do vestido de madrinha – a Feira do Vestido de Festa vale a pena?

Este é mais um post da série que estou fazendo aqui no blog sobre casamento, especialmente sobre madrinhas, já que serei madrinha de casamento em fevereiro. 

Uma das missões de ser madrinha é achar um vestido bacana, que faça jus à condição de madrinha, não é mesmo?. Inclusive, já fiz um post falando sobre modelos e cores padronizadas e contei por lá que o casal que apadrinharei não estipulou uma cor única para as madrinhas.

Bom, diante desse contexto, comecei a procurar o tal do vestido bacana para o dia do casamento, que será em fevereiro. Sei que estou um pouco adiantada, mas achei melhor decidir o vestido este ano ainda, porque eu não sabia quanto tempo eu demoraria para achar um vestido com custo benefício ok… planejamento é tudo, né? hahaha

Comecei a busca indo em lojas de aluguel de roupas de festa na região do ABC (onde eu moro) e vi de tudo… cores, cortes, tecidos, rendas, pedras, decotes etc. Dos vestidos que gostei, o aluguel ficava entre R$200 e R$700.

De tudo que experimentei, a cor amarelo canário foi a que mais me agradou e o “corte” foi o de saia godê/evasé – desculpem se este termo não é o correto, não manjo NADA de corte e costura e em cada lugar chamavam esta saia de um jeito diferente. É marcada na cintura, que desce mais aberta. 😀

vestidoamarelo_referência

Estas foram as referências de cor x modelo que pesquisei na internet. Fonte: Instagram das marcas. 

A partir do valor do aluguel que as lojas ofereceram, decidi pesquisar melhor e ver se COMPRAR o vestido não valia mais a pena, pelo fato de poder ter o vestido e ser usado em outra ocasião, emprestar, alugar etc.

Sendo assim, fui um dia até a Feira do Vestido de Festa, que fica no centro de São Paulo e também em lojas de moda festa na Rua José Paulino, paraíso famoso das confecções e roupas mais em conta.

A Feira do Vestido de Festa fica na Rua Júlio Conceição, uma travessa da José Paulino, bem próxima das lojas de moda festa. Minha dica para quem está nessa busca por vestido de festa é: vale a pena separar um dia e ir tanto na Feira, quanto nas lojas de rua. 😉

 

Vamos aos aprendizados adquiridos neste passeio:

  1. O modelo sereia é o que mais está bombando nas paradas de sucesso. 

Se você tem um corpão digno de usar um vestido sereia, vá em frente que as opções são quase infinitas. Mas, se você procura outro tipo de corte, vá preparada para procurar seu vestido perfeito com afinco, rs.

vestido_sereia

 

2. Não achei a Feira do Vestido de Festa tão vantajosa assim. 

A Feira é bem famosa e referência no quesito “comprar vestido de festa”. Ela é enoooorme e tem diversas opções de vestido, para todos os gostos e bol$oS.

Ela é dividida em 5 lojas: uma de vestidos curtos, uma de outlet e três para vestidos longos; as três lojas de longos são divididas por valores, sendo a primeira loja com vestidos de valor mínimo de R$1000, a segunda com valor mínimo de R$700 e a terceira com valor mínimo de R$300. É claro que os vestidos mais lindos, com tecidos megalomaníacos e pedrarias de brilhar os olhos são os mais caros, rs.

feira do vestido

Fonte: google street view. 

Ainda com a ideia do amarelo canário, achei este vestido LINDO, mas pelo valor de R$600 e poucos reais, na loja que o valor mínimo era R$300. Um pouco além do que meu orçamento permitia, infelizmente. :/

IMG_20151218_102609327

Os vestidos na faixa de R$300 não me agradaram nem um pouco e os modelos que gostei, achei o preço salgado. Ou seja, #partiulojasderua!

Vantagem da Feira do Vestido de Festa: o estacionamento é gratuito. 😀

 

2. Achei as lojas da Rua José Paulino mais baratas e com melhor flexibilidade para negociar valores

Existem vááárias lojas de moda festa na José Paulino, porém muitas delas só vendem atacado.

A dica para procurar vestidos nestas lojas: logo que entrar, perguntar se vendem VAREJO. De nada vale achar o vestido dos sonhos e na hora de pagar ver que não vendem só aquela peça, né? 🙂

Ah, e também vale dizer que algumas lojas não aceitam cartão de crédito… ou só aceitam débito, ou só cheque ou dinheiro. Vá preparada para lidar com essas adversidades, hahaha.

Os preços nas lojas de rua variavam de R$200 a R$600, sendo a grande maioria na faixa de R$300-400, de cores e modelos diversos. Bem mais em conta que a Feira do Vestido de Festa.

vestidos_festa_jose_paulino

Alguns modelos e cores que vi nas lojas de rua

Por fim, depois de tanto andar, procurar, pesquisar e avaliar: ACHEI O TAL VESTIDO BACANA! E mudei totalmente a referência que eu tinha em mente, tanto quanto a cor (amarelo canário), como o modelo (com decote V e mini mangas). Na hora é tanto modelo e cor que a gente fica perdida e, avaliando o custo benefício, este foi o escolhido:

IMG-20151218-WA0015

Não vou postar foto dele inteiro e no corpo, deixo essa foto para o dia do casamento, hahaha.

A cor dele é azul tiffany escuro – segundo a tabela de cores da confecção. Falando em azul tiffany, ô cor que está na moda! A maioria das lojas estão com vestidos deste tom nas vitrines e as vendedoras dizem que sai muito.

O preço dele era R$300 e pagando à vista rolou um desconto, saindo R$285.

A loja que comprei chama-se Lala Cruz Vestidos de Festa Rua José Paulino, 585, 1º andar. A loja não fica exatamente na rua, com as portas abertas na calçada. Fica num prédio, subindo uma escadinha até o 1º andar. 😉

As moças que me atenderam foram super simpáticas e pacientes, me ajudaram a provar um monte de vestidos, hahaha.

 

Conclusão sobre a aventura do vestido de madrinha

Achei que valeu a pena procurar bastante e ter pago este valor, pois os alugueis em lojas populares estavam nesta faixa. Agora eu tenho um vestido de festa para chamar de meu e usá-lo em outras ocasiões. <3

Quem procura vestido de festa para comprar, acho que a ida à José Paulino é bem válida. 🙂

 

Espero que este post ajude alguém que está na saga pelo vestido perfeito, seja de madrinha, debutante, formanda, convidada etc.

Um beijo!

Acompanhe o blog nas redes sociais:

Facebook <3 Instagram <3 Twitter <3 Snapchat: robertaluglio

Facebook Comments

Leia também