Um café amargo, por favor

Há uns 10 anos atrás, lembro que uma amiga natureba da minha mãe tomava café sem açúcar e eu achava um absurdo. Depois de uns anos, trabalhei com uma moça que também tomava café sem açúcar. Ambas diziam que o sabor amargo era mágico, que não conseguiam mais tomar café adoçado e eu continuava achando uma coisa de outro mundo.

Até que eu decidi começar a cortar o açúcar de várias coisas. Das bebidas, das sobremesas e do café. Primeiro reduzi a quantidade de açúcar pela metade e fui reduzindo até conseguir tomar café puro.

O fato é que eu conheci a magia do amargor e virei apreciadora de café.

hario + catuaí vermelho • ☕❤

A post shared by Roberta Luglio (@robertaluglio) on

Hoje em dia, como quase todas as pessoas que tomam café sem açúcar que conheço, afirmo que não volto a tomar café adoçado.

O açúcar, além de ser um vício do mal pra nossa saúde, engana muito nosso paladar e mascara as notas dos grãos de café.

Segundo os baristas, o café já é um fruto maduro, já tem o sabor peculiar e não precisa ser adoçado. Aliás, vocês sabiam que o amargor na verdade é um defeito do café? Pois é. Explico melhor sobre isso neste post aqui.

É incrivelmente bom acostumar o paladar para cafés bons, vão por mim. 😉

Se quiserem tentar, me contem pelas redes sociais como tem sido a experiência!

Facebook | Instagram | Twitter | Snapchat: robertaluglio

 

 

Octavio Café e Coffee Lovers

Semana passada o blog foi convidado para participar de um curso ministrado por baristas, o Coffee Lovers do Octavio Café em São Paulo. Eu amei o convite, ainda mais no timing perfeito do Dia Internacional do Café que foi dia 01 de Outubro. 🙂

dia bom de international coffee day, coffee lovers! • ☕❤✨

A post shared by Roberta Luglio (@robertaluglio) on

 

O curso foi ministrado pelos baristas Paulinho e Arthur, que trabalham no próprio Octavio Café e foram 3 horas de muita informação sobre café. Eu, mesmo apaixonada pela arte cafeinada, não fazia ideia que o universo do café era tão vasto!

A primeira parte do curso foram exercícios sensoriais de paladar e olfato.

O primeiro, de paladar, foi para aprendermos os três sabores fundamentais presentes no grão de café: ácido, doce e salgado. Vocês sabiam que o amargor é um defeito do café? Pois é… eu achei curiosíssimo!

Além disso, aprendemos a identificar na língua onde estes sabores se manifestam, qual o peso deles, como a bebida se comporta na boca etc… tudo isso para apreciarmos a bebida com o senso crítico mais aguçado possível.

coffeelovers4

O segundo exercício, de olfato, foi uma loucura: cheiramos cerca de 20 aromas de gêneros alimentícios e não-alimentícios, todos presentes no grão de café, e tentamos adivinhar de qual fragrância se tratava. Para quem quiser saber mais, procure por “teste Le Neuz”. 😉

O mais louco de tudo isso é perceber que cada um tem uma percepção sobre sabores e aromas. Das 4 pessoas presentes na turma, ninguém chegou às mesmas conclusões que o outro. Por exemplo, no teste de aromas, eu achei que uma das fragrâncias era de madeira e o rapaz ao lado achou que era pepino (!). E pasmem, a fragrância era de ervilha! hahaha

A segunda parte do curso foi bem teórica, cheia de informações sobre espécies, classificações, moagem, sabor, aroma, corpo, retrogosto (aftertaste) etc. Achei mega interessante! 🙂

robusta-and-arabica-bean

A terceira e última parte do curso, foi a que eu estava mais curiosa para aprender: os métodos de preparo! Dentre eles: Chemex, Hario V60, Coador de pano, Sifão (ou Globinho), French Press, Café Turco, Coador de Ouro 24k (sim!) e Aeropress.

Eu sempre vou à cafeterias e fico muito em dúvida sobre o método de extração. Por mais que o barista explique ali na hora, acho importante sabermos as diferenças teóricas entre os métodos, para sabermos escolher melhor o nosso pedido. 😉

coffeelovers6

coffeelovers3

Bom, o café pronto trata-se basicamente de água quase fervente (90 graus) passada pelo pó de café. O que difere um método do outro é o tipo de filtragem e, consequentemente, a superfície de contato da água com o pó.

Por isso, alguns métodos exigem uma moagem mais grossa que outros, para que não passem resíduos para a bebida pronta. Já outros métodos, como o Café Turco (foto da esquerda), não existe filtragem da bebida final, por isso o pó é bem moído/fino.

coffee2

Esta etapa do curso foi de degustação do mesmo grão, mas extraído de diversas formas. Acho que nunca tomei tanto café na vida! 😀

img_20160930_222204183

Reparem como muda a cor da bebida final dependendo do método de extração – o sabor delas mudava bastante também! Meus métodos preferidos foram o Chemex e o Coador de Ouro 24k. 😉

Para quem gosta de Café, o Coffee Lovers é um curso rápido, cheio de informações e bom para sabermos escolher melhor nossos cafés do dia-a-dia. Recomendo bastante! 🙂

O investimento é de R$250 e, para mim, vale cada centavo. O Coffee Lovers só aumentou minha paixão pelo café, saí de lá com vontade de me aprofundar mais ainda nos sabores e aromas incríveis que os grãos de café nos oferecem. <3

Espero que tenham gostado e que tenham a oportunidade de degustar ótimos cafés por aí! c[__]

 

Siga o blog nas redes sociais:

Facebook | Instagram | Twitter | Snapchat: robertaluglio

Utensílios para café da KitchenAid

Além da batedeira colorida mais tendência do YouTube, a KitchenAid, marca amada pelos chefs de cozinha, também tem uma linha para preparo de café, vocês sabiam?

Ando conhecendo vários cafés por São Paulo e aprendido um pouco mais sobre os métodos de extração da bebida. Em breve farei um post completo sobre o assunto, combinado? 🙂

Voltando à KitchenAid, entrei no site esses dias e morri de vontade de ter alguns desses equipamentos. Olhem só:

1. Moedor de grãos (Blade Grinder)

71mm6lqyonl-_sl1000_

(imagem: KitchenAid)

Esse moedorzinho tem sido meu sonho de consumo em termos de utensílios domésticos. Ele é todo de inox e mói uma quantidade para até 12 xícaras de café. Totalmente na medida para o consumo diário.

Quem já provou café moído na hora sabe o quão diferente é a qualidade da bebida final, pois as qualidades do grão ficam preservadas até o momento do preparo da bebida. Ele não possui regulagem para a “espessura da moagem”, o que o Burr Grinder, a versão de moedor mais sofisticada, oferece. É colocar o grão ali no compartimento e moer de acordo com o gosto pessoal.

O preço dele no site é $49.00 – acessível, né? Uma pena que não exista no Brasil. 🙁

 

2. Moedor com regulagem (Burr Grinder)

coffee

(imagem: KitchenAid)

Para quem aprecia cafés especiais, nada mais necessário do que um bom moedor para os grãos. Um bom moedor faz toda a diferença, pois o grão de café depois de torrado fica super resistente. Ele tem diversas regulagens, para que o café moído possa ser utilizado em diversos métodos de preparo.

screen-shot-2016-09-09-at-5-16-22-pm

Ele mói maior quantidade de grãos do que o Blade Grinder. Eu acredito que ele seja para um uso mais profissional.

Seria um sonho comprar vários grãos especiais e moer o café na hora, não? O preço dele no site é $300. :O

 

3. Prensa francesa

french

(imagem: KitchenAid)

A prensa francesa é a forma mais sustentável de se extrair café, pois não utiliza nenhum material descartável. Além disso, é um dos métodos que mais concentram cafeína na bebida final.

Dentro da french press, há um filtro de metal que, além de ser lavável, ainda preserva os óleos do grão – o que não ocorre com os cafés coados por filtro, pois o filtro (de papel ou de pano) absorve. A moagem do grão para prensa francesa é mais grossa, para que não passe pelo filtro de metal.

Essa belezinha da KitchenAid ainda vem com um timer na alça do equipamento, para maior precisão de tempo de extração. A recomendação dos baristas é de 4 minutos.

No site da marca, o preço da prensa é $149.00.

 

4. Sifão

kitchen

(imagem: KitchenAid)

O sifão tem cara de laboratório de química, não acham? Pois saibam que o funcionamento dele é quase uma aula de física e química mesmo!

Ele possui dois filtros, um de metal e outro de pano, que filtra o café para a parte de baixo com a pressão que o vapor da água faz dentro dos recipientes. Esse método entrega um café bem filtrado e sem resquícios de grãos, devido ao duplo filtro que tem.

No site da KitchenAid, esse equipamento sai por $249.00.

 

Update: a KitchenAid Brasil tem alguns desses equipamentos no site deles! 😉

Espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais dos equipamentos e da linha da KitchenAid. Eu morri de vontade de ter todos! 🙂

 

Siga o blog nas redes sociais:

Facebook | Instagram | Twitter | Snapchat: robertaluglio

Três do Mês #2

Já passamos da metade do mês e eu ainda não postei os Três do Mês de Agosto. Ces me perdoam, né? hahaha.

Agosto foi um mês incrível e ao mesmo tempo insano pra mim, cheio de acontecimentos na vida profissional e serviu muito para eu desconstruir aquelas bad vibes que o mês normalmente tem. 🙂

Quem leu o primeiro Três do Mês de Julho já sabe: nessa série mensal de posts eu mostro as três coisas mais bacanas que eu vi, vivi, li, comi, comprei, visitei etc no mês anterior.

1. Café

Eu finalmente consegui conhecer um café que eu morria de vontade de ir, o Por um Punhado de Dólares. Café delícia, métodos bem bacanas, bolos gostosos e uma experiência ímpar.

img_20160806_165418468-01-02

Tem resenha completa neste post aqui. 

 

2. Compras

Eu sou muito, mas muito, relapsa para capinhas de celular, tablet etc. O celular uso sem capinha nenhuma e o iPad eu uso uma capinha que ganhei há uns 3 anos atrás e nunca troquei, hahaha.

Por uma sorte das interwebs, um dia entrei no site da Imaginarium e achei essa capinha de máquina de escrever pela bagatela de R$39. Há um tempo atrás eu vi uma foto do case de notebook com essa arte e me apaixonei.

img_20160816_102516099-02

Agora meu iPad tá de cara nova, bem lindão e o achado foi por preço amigo.

 

Uma outra comprinha que fiz e que estava querendo há um tempo, foi o batom líquido do Pausa para Feminices, o Hermione e o corretivo líquido Niina Secrets para T.Blogs, na cor 03.

img_20160917_125114838-01

É um marrom, malva, arroxeado de uma paleta de tons frios (gostaram da explicação? hahaha). Foi a primeira vez que usei batom líquido, acreditam? Achei a textura dele bem diferente do batom em bala, o toque nos lábios é bem seco e a cor dura bastante. A desvantagem que achei é que vai saindo na parte interna da boca e a parte externa fica lá intacta, o que não acontece comigo quando uso batons em bala.

Comprei na loja online da T.Blogs, o batom saiu R$26,29 e o corretivo saiu R$33,90.

 

3. Série

Passei o mês de agosto simplesmente viciada em Orphan Black. Que série foda! <3

aa_orphanblack_thumbnail_s2_02_web

A série é de drama/suspense, cujo tema principal é clonagem humana. Para mim, o mais incrível da série é ver como cada clone leva uma vida diferente, como cada uma tem personalidade peculiar e histórias distintas, apesar da mesma origem genética. Vale super a pena dedicar algumas horas (ou dias, :P) para assistir Orphan Black.

Virei muito fã de Tatiana Maslany, a atriz protagonista que interpreta os vários clones. <3

 

Essas foram minhas experiências e coisinhas de Agosto, espero que tenham gostado! 😉

Nos vemos por aí! :*

Siga o blog nas redes sociais:

Facebook | Instagram | Twitter 

Café por aí: O Café

Há algum tempo, vi esse post e deixei aqui salvo. Essas cafeterias entraram para minha lista de prioridades.

Semana passada fui ao “O Café” para almoçar e conhecer o lugar.

menu

A começar por essas lâmpadas incandescentes que me encantaram logo que entrei. O local é pequeno, mas bem com espaço bem aproveitado. Achei um charme as paredes em madeira in natura, folhagens e prateleiras expondo utensílios para café.

ambiente

Apesar de ser uma cafeteria, o cardápio é bem servido com opções de almoço, café da manhã e lanches. Eles servem saladas, massas, quiches, salgados, tapiocas e sobremesas. E claro, cafés e bebidas preparadas com café.

Para o almoço, eu pedi a massa do dia, um ravioli delícia, com massa de mandioquinha, recheado de presunto parma e queijo brie. Meu namorado pediu uma lasanha à bolognesa.

ravioli

Achei o molho bem gostoso, de tomate verdadeiro – fico bem incomodada quando peço massas e o molho é industrializado, parece que perde todo brilho do prato, rs – adorei a massa de mandioquinha e o recheio, estavam saborosíssimos! Essa massa saiu por R$22,90.

lasanha

Meu boy também gostou bastante da lasanha (ele pediu a pequena), disse que a massa era leve, era bem recheada e o molho à bolognesa era bem gostoso também. A lasanha saiu por R$23,90.

Quando estávamos almoçando, vi umas quiches com salada passando para as mesas do lado e confesso que fiquei bem curiosa para experimentar! Eles tem opções veganas com abóbora que afff, me conquistou só pelo visual… eu sou vidrada por uma salada (é sério e não estou zoando! hahah)! Em breve pretendo voltar ao O Café para experimentar esses pratos. 🙂

Depois das massas, pedimos um café cada e uma sobremesa: o Tea Cake, bolo queridinho da casa.

O Tea Cake é feito com farinha integral, açúcar mascavo e coberto com doce de leite argentino MA RA VI LHO SO! Sério, comeria litros só do tal do doce de leite argentino, hahah. O Tea Cake saiu por R$11,20.

bolo

Como toda boa cafeteria que se preze, O Café oferece vários tipos de métodos de extração, dentre coados e tipos de espressos. Eu sempre gosto de experimentar os cafés coados, porque gosto do sabor mais suave, mas optei por um espresso carioca, que nada mais é do que o espresso tradicional de 30 ml com mais 30 ml de água.

Achei muito interessante e bem explicado o cardápio de café deles. Os cafés extraídos na máquina vem com a descrição da quantidade de bebida e ingredientes, como o espresso tradicional de 30ml, o carioca que tem mais água, o macchiatto que vai leite etc.

Uma coisa que nos chamou atenção, foi o fato do espresso de 30ml e o de 50ml custarem o mesmo valor: R$4,60. Perguntamos para a barista e ela nos explicou. O café espresso mundialmente tradicional é servido em doses de 30ml, mas o brasileiro está acostumado a tomar doses maiores, de em média 50ml de bebida pronta. Inclusive, já expliquei isso nesse post aqui.

Nós gostamos bastante da proposta de refeições e do próprio café do Café. Vale muito a pena conhecer quem estiver pela região da Berrini. O Café fica na Rua Flórida, 1598, Brooklin – São Paulo. Eles também tem Fanpage no Facebook. 

Espero que tenham gostado! <3

Um beijo!

 

 

Siga o blog nas redes sociais:

Facebook | Instagram | Twitter | Snapchat: robertaluglio

Delicadezas de café

Como uma coffee lover, vivo procurando e salvando referências de café. Um dia desses o Pinterest me sugeriu essas gracinhas em forma de bijuteria.

Falando nisso, tenho uma pasta cheia de imagens sobre o tema café. Quem quiser me seguir é este o  link do board: https://br.pinterest.com/robertaluglio/coffee/

Eu adoro bijuterias, principalmente colares. Olhem só que delicadas as peças inspiradas em café:

 

colarescolares2brincos

 

Uma pena que nunca vi para comprar nada de cafezinho aqui no Brasil. Alguém já viu ou sabe onde vende? Me fala, please!

Acompanhe o blog nas redes sociais:

Facebook | Instagram | Twitter | Snapchat: robertaluglio