Mais que férias, vacations

O BEDA passou e foi sucesso e desde então não dei as caras por aqui, ces me perdoam. Chegou setembro, eu estava de férias e offline de praticamente tudo. Estou de volta.

De volta e falando das férias, pois sdds.

Eu nunca tinha tirado férias da forma como foram essas. Eu tirava férias no estágio, uns 15 dias, geralmente nos períodos de férias escolares e estava ótimo. Dessa vez eu tirei férias em agosto/setembro, tipo no meio do furacão rolando, as pessoas trabalham arduamente em agosto/setembro, gente. Eu me senti meio sem saber o que fazer parada ali de boas e todo mundo trabalhando. Estranho.

Em janeiro tá muito calor e todo mundo vive na praia e em julho tá muito frio e todo mundo vive em Campos do Jordão ou Monte Verde. Mais que tendência, trendy. Desculpa, tô muito apegada a essa piadinha.

Nos primeiros dias eu ainda vivi preocupada com as coisas do meu trabalho, pensava nas treta tudo de lá, mas depois de uns 4 ou 5 dias eu sosseguei e desliguei. Muito louco o ritmo que as coisas tomam e muito louco como a cabeça tem um tempo pra desapegar.

Fui pra casa dos meus pais, esqueci hora de dormir e de acordar, assisti Vikings no modo hard, ajudei minha mãe com o novo membro da família – um shitzu *fofo demais com apenas 3 meses pelinho fino dentinho afiado que saltita quando corre*, curti os cachorros, separei as tretas dos cachorros, reguei as plantas do jardim, corri quando deu vontade, comi tudo que me deu vontade, bebi com os meus amigos, conversei sobre a vida, fiz uma mini reforma na sala (em breve escreverei um post só disso), foi lindo.

vacations

Tão lindo o fusquinha enfiado nas planta // Café e pão na chapa, sem hora pra acordar, sem hora pra ser feliz // Descanso pós-piscina-pós-almoço // Choque de água gelada nos pés que correram 4k no asfalto quente // Os cachorros se conhecendo // Rede again.

triskinho

Olhem mais esse cachorro!

Eu nunca tinha notado o quão importante é descansar a mente. É quase que um momento de meditação prolongada por alguns dias, um reset no sistema. Necessário. Muito necessário.

Fiquei reflexiva sobre as pessoas que nunca tiram férias, ou porque precisam de dinheiro e vendem as férias – nesse caso acho que cada um sabe onde o calo aperta – ou porque a empresa não libera – nesse caso é melhor nem comentar.

A lição que levo depois dos 20 dias off é: pessoas, tirem férias. Saiam da bolha, descansem a mente, descansem o corpo, viajem para algum lugar bacana, conversem com amigos, façam o que der na telha.

Me encontre aqui também:

Facebook | Instagram 

Continue Reading

Egotrip // BEDA #29

Em Julho fui a um encontro de profissionais de conteúdo publicitário. Foi bacana, eram pessoas que trabalham na área, interessadas em ouvir palestras de pessoas que também trabalham na área. Ok.

As palestras começaram com duas mulheres, depois veio um cara, depois outro cara, ok.

Num dado momento do dia, o apresentador do evento anunciou o cara da palestra X, disse que se falaram pela manhã e aquela seria uma das melhores palestras da vida dele. Ok.

Entra o cara. Expectativa da plateia lá em cima. O cara diz que mudou completamente o roteiro da palestra dele naquela manhã porque resolveu ~ouvir a sua intuição~. Estava tudo pronto sobre outro tema, mas ele desistiu, achou melhor seguir por outro caminho.

Começou contando um case de sucesso que a agência em que ele é diretor de alguma coisa fez, contou que ganhou vários leões de Cannes, que ganhou alguns prêmios pelo Brasil, que levou uma unidade de uma agência foda de São Paulo para o Rio Grande do Sul, que ganhou muito dinheiro nesse tempo e que tem todas as justificativas plausíveis para ninguém mais abrir agências de publicidade. Por fim, contou que o grande tesão da vida dele está no negócio recente que abriu com o seu irmão, porque viu propósito, viu que o ramo alimentício hipster (ces tem alguma dúvida de que se trata de hamburgueria?) dá mais dinheiro que qualquer coisa, afinal de contas o irmão tinha vontade de trabalhar e ele tinha grana para bancar o negócio. Fim.

Como pode esse mundão publicitário de meldels faltar tanto divã pro povo despejar essas egotrip?

egotrip

 

Me encontre aqui também:

Facebook | Instagram 

20431177_10155557924597556_19488188861920874_n (1)

 

 

 

Continue Reading

Ajuda a segurar esse FoMO, Neymar // BEDA #17

Neymar com sua genialidade já profetizava em seus tweets em pleno 2010 que em 2017 a internet seria um caos.

neymar3

Tenho evitado o fucking vício de pegar o celular para rolar o feed toda fucking hora para ver fucking vários nada.

A primeira tarefa do dia é pegar o celular para rolar o feed do Instagram e do Facebook. Porque imagina… perdi tudo que rolou durante a madrugada, não posso sair da cama sem antes me atualizar dos posts da galera, sem ver as miga passando as férias plenas & belíssimas na Grécia, sem saber que a outra miga já acordou e já correu seus 8km, sem ver o stories da blogueirinha que recebeu um presskit bapho da Melissa. Ah! Também tenho Twitter. Tenho que checar os memes que rolaram, os trending topics e as treta tudo entre os famosos da gringa. Çocoro.

Entro num vórtex e me atraso 40 minutos para sair de casa. Isso sem contar que sou social media e VIVO com a cara enfiada nas redes sociais o dia inteiro. Então que tal tá dando aquela segurada e tá largando um pouco desse vício? Plmdds, Roberta.

neymar

As pessoas/marcas vivem numa necessidade de ser tudo pra ontem, um senso de urgência absurdo, uma ansiedade louca, as promoções são imperdíveis, todo mundo tem que aproveitar enquanto ainda é tempo porque é por tempo limitado… qual o sentido desse desespero todo? Alguém vai perder algum ente querido se aquele post não for visto naquele segundo?

neymar2

A gente vive dominado pela internet. Os estudiosos já encaram o FoMo (“Fear of Missing Out”, ou seja, “medo de ficar por fora”) como um fenômeno social. Não é doença, é fenômeno, comportamento de toda uma geração.

Tenho cuidado cada vez mais do tempo em que fico na internet. O BEDA inclusive me mostrou muita coisa interessante que me tirou o foco das redes sociais. Por exemplo, vi um post da Isa sobre o Inoreader, um leitor de blogs, prefiro passar meus preciosos minutos lendo blogs/conteúdo pensado e escrito por pessoas de opinião a ficar rolando o feed do Facebook por horas e horas, só lendo merda e gente reclamando da vida publicamente.

Me preocupo um pouco sobre esse comportamento/fenômeno social. Vocês imaginam a FÚRIA da galera daqui pouco um tempo? Salve-se e poupe-se quem puder.

deusehtop

 

Me encontre nas redes sociais:

Facebook | Instagram 

20431177_10155557924597556_19488188861920874_n (1)

Continue Reading