TAG: Comida // BEDA #12

Se tem uma pergunta que eu NUNCA sei o que responder é qual é minha comida favorita. Eu gosto de comida. Fim. 😛

Mas tá, tem hora que a gente vicia em algumas coisas e dá até para falar que são as preferidas do momento. Como eu gosto de comer, resolvi falar um pouco disso fazendo essa tag.

1. Qual era sua comida favorita quando criança?

Gemada. Sério. Eu amo gemada e enchia muito o saco da minha mãe para fazer pra mim. Mas, minha mãe muito consciente da filha gordinha, dava uma segurada na filhota e por isso criou uma regra: gemada só no dia do aniversário, com raras exceções.

2. Qual comida te gera uma lembrança boa?

Arroz e feijão da minha mãe. É inigualável.

3. Qual é a receita de família que mais faz sucesso na sua casa?

Massas. Família italiana é aquela coisa, né? Minha mãe arrasa demais nas massas frescas! <3

pasta

4. Qual é sua comida salgada preferida do momento?

Pizza.

pizza

5. Qual é o seu doce preferido do momento?

Acho que chocolate, apesar de não ser tão chocólatra assim. Almoçar em restaurante de segunda à sexta e ver aqueles chocolatinhos vagabundos no caixa tem sido meu exercício mental por não comer/não gastar desnecessariamente. The struggle is real. 

6. E a bebida preferida do momento?

Água com gás e limão. Amo.

7. O que você não gosta de comer de jeito nenhum?

Ervilha em lata. Eca!

8. Qual é o seu restaurante favorito?

Eu e meu namorado andamos numa fase VICIADOS no Hambúrguer do Seu Oswaldo, no Ipiranga, em São Paulo. Lanchonete simples de tudo, com poucas opções no cardápio, preço justíssimo e um hamburguinho simplesmente sensacional! <3

Só de lembrar do molhinho de tomate e da maionese caseira de lá me deu água na boca.

hambúrguer do seu oswaldo

9. O que você considera uma comida estranha e que adora comer?

Bife de fígado. Me julguem.

Ew summer

10. O que você e seus amigos gostam de comer quando saem?

Hambúrguer. A gente é muito trendy.  ¯\_(ツ)_/¯

 

Fiquem à vontade para responder a TAG, vou adorar ler e conhecer um pouco mais dos gostos de vocês!

Besos com quesos! 😀

 

Me encontre nas redes sociais:

Facebook | Instagram 

 

20431177_10155557924597556_19488188861920874_n (1)

Continue Reading

Café por aí: Coffee Lab

Depois de muitas indicações de amigos, finalmente fui conhecer o Coffee Lab.

O café fica na Vila Madalena em São Paulo, ambiente super agradável, cheio de folhagens no corredor de entrada e a decoração do interior é bem rústica/industrial. A sensação é de estar dentro de um laboratório mesmo, pelo “maquinário” de café exposto no meio do ambiente, pelo uniforme dos funcionários e pelo estilo da decoração.

SONY DSC

coffeelab2

Eu fui conhecer o local em um sábado à tarde e estava bem cheio. Fiquei quase 1h na fila esperando vaga em alguma mesa. Realidades de lugares famosinhos em São Paulo, afinal…  ¯\_(ツ)_/¯

Pedi um sanduíche de pão orgânico, com queijo minas padrão e um café filtrado pelo método Clever. O grão que escolhi era o Catuaí Vermelho do Sítio Alto Ouro.

O sanduíche era INCRÍVEL, um dos melhores sanduíches tostados que já comi (sério!), saiu por R$14 e o café era igualmente incrível, bem leve, doce e um pouco cítrico. Saiu uns R$17.

cl1

Como na maioria dos cafés, o pedido quem faz é o próprio cliente no balcão, ou direto na cozinha, como no Coffee Lab. A água filtrada também é à vonts e todos podem pegar direto de uma torneira/pia, disposta no meio do salão.

Achei o valor dos produtos um pouco alto, mas a experiência e o local muito bacanas. É o tal do valor agregado ao produto que faz o conjunto valer a pena.

Eu voltaria lá pelos grãos especiais difíceis de encontrar nas cafeterias e também pelo atendimento, todos os baristas que conversei foram muito simpáticos, explicaram sobre o grão escolhido, sobre o método de preparo etc.

Levei para casa um pacotinho do Café da Raimunda. Segundo a história do cardápio, Raimunda é funcionária da casa e todos os dias prepara um café com diversos grãos misturados. Gostei bastante, mas não mais do que o Catuaí Vermelho que tomei lá. <3

cl2

Se quiserem conhecer, o Coffee Lab fica na Rua Fradique Coutinho, 1340 – Pinheiros, São Paulo. Para quem aprecia café, o lugar é uma escola sobre café, vale muito a pena a visita! Selo CMC de aprovação! 😀

Um beijo!

Me encontre nas redes sociais:

Facebook | Instagram | Twitter 

Continue Reading

Cafés por aí: Urbe Café

Mais um post de lugarzinho para comer e beber que vocês tanto gostam! \o/

No carnaval saí para almoçar e aproveitei para dar mais um check na minha lista de cafés que pretendo visitar.

Fui com amigos no Urbe Café, super comentado e referência para amantes da cafeína. O Urbe Café fica na  R. Antônio Carlos, 404 – Consolação. 😉 

O local tem decoração ~trendy~ dos cafés daqui de São Paulo: estilo rústico industrial, mesas de madeira, parede de giz, grafite na outra parede… esse mood “descolado e cool” que vocês sabem.

IMG_20170227_132014512

IMG_20170227_154932948

Para comer, eu pedi um sanduíche de porco desfiado, com coentro, cenoura, numa baguete e acompanhava maionese temperada, tipo um molho tártaro. Achei o preço bom pelo prato servido, o pão era muito crocante e bem recheado.

Meu namorado pediu um hambúrguer de salmão defumado, com cebola roxa, cream cheese e rúcula, no brioche. Era sensacional! De longe, o melhor prato da mesa. Só tenho um ponto específico para falar: o tamanho. O hambúrguer era bem pequeno, confesso que ficamos um pouco decepcionados quando vimos aquele mini hambúrguer chegando. Os lanches saíram na faixa de R$30.

lancho

Minhas amigas pediram massas. Uma foi de ravioli recheado com mussarela de búfala, ao molho sugo, com azeitonas pretas e manjericão; a outra foi de spaghetti de abobrinha ao molho sugo com falafel. Comentário delas: “spaghetti de abobrinha estava um pouco salgado. O ravioli estava ok.” As massas saíram na faixa de R$30 também.

massas

Para finalizar, pedimos um café coado (❤) com o Grão 01 da casa. Era bem gostoso, “acidinho e doce” do jeito que eles prometem. Minha amiga expert em espresso pediu um e gostou bastante.

IMG_20170227_151908200

De sobremesa, pedi o bolo gelado de coco. Era uma delícia, mas não achei que valia o preço – uns R$7. E desculpem que esqueci de tirar foto. 😛

Sobre o atendimento, senta que lá vem história…

Quando cheguei no Urbe, logo me interessei pelos cafés em grãos – já que ganhei um moedor e tô amando tomar café moído na hora ❤ -, chamei o barista, perguntei sobre a origem dos grãos, tipos e preços. O barista Murilo me explicou tudo que perguntei e me informou que os Grãos 01, 02 e 03 custavam R$19, R$25 e R$35, nesta ordem.

Na hora de pagar, pedi um Grão 01 e na conta veio custando R$25. Chamei o barista, questionei o valor e o cara não demonstrou o mínimo interesse em resolver o problema, inclusive disse que ele fala o preço a todo momento aos clientes, que eu poderia ter ouvido errado, me confundido e que eu não era obrigada a levar o café.

E detalhe: preço dos pacotes não estava escrito em nenhum lugar – POIS É. Nem no cardápio, nem na parede de giz, nem no display dos produtos. A única forma de se obter (e confiar) essa informação era no boca a boca. Erro rude para um estabelecimento que vende produtos, convenhamos.

IMG_20170227_132642646

Enfim, foi bem chato. Eu não levei o tal do Grão 01 e digo que, como cliente, a situação ficou bem desconfortável e eu não recomendaria o local, apesar de ter comido bons (não excelentes) pratos e experimentado bons cafés.

Para mim, um bom atendimento vale muito na experiência. Acho que esse tópico vale um outro post de reflexão. Escreverei em breve, prometo. :*

Se vocês forem ao Urbe, já foram, tiveram boas/más experiências, me contem nos comentários. Experiência boa é experiência compartilhada. 😉

Um beijo!

 

Acompanhe o blog nas redes sociais:

Facebook | Instagram | Twitter 

Continue Reading