Seguindo o baile

Já diria Lady Gaga (inclusive em uma das minhas músicas favoritas): It’s been a long time since I came around…

ladygaga

Acabou o BEDA e acabou o blog. Mentira. Não era a intenção, mas foi o que aconteceu.

Eu voltei de férias em setembro e voltei mergulhada de cabeça no trabalho. Gosto muito de trabalhar e isso tem consumido um bocado de tempo da minha vida, por isso o blog ficou abandonado. Precisamos melhorar nisso e não deixar vocês sem conteúdo por tanto tempo, ma bad.

Algumas coisas mudaram por aqui. Algumas coisas que não faziam sentido ficaram para trás, alguns ciclos se encerraram. Tenho vivido dias by my own e com eles tenho aprendido cada vez mais a curtir minha própria companhia: saio para comer algo, para tomar um café, para dar uma volta no shopping, para resolver alguma pendência de casa, para correr no parque, enfim… aquele famoso “seguindo o baile”.

Amadurecer é complicado, mas gratificante ao mesmo tempo.

Eu gosto dessa coisa de envelhecer, sabe? Sou zero apegada à aparência mais nova, tenho 27 anos e gosto de falar que tenho quase 28 (tá chegando, meu aniver é em fevereiro, oras) e cada vez mais estou próxima dos 30. Com muito orgulho. Deus me dibre vibes Adaline – inclusive, recomendo este filme.

adaline

Quando passei por essa situação quando era mais nova e parecia que era o fim da minha existência terrena. E nem foi. E nunca será. A vida sempre continua belíssima, com milhões de oportunidades, com novos ciclos que nos esperam.

Às vezes a gente se desespera um pouco, sofre um bocado, mas no final a gente também aprende que tudo tem seu tempo.

Não sei se esse post fez sentido pra alguém, só sei que eu precisava escrevê-lo.

Prometo voltar antes do próximo cometa Harley passar, tá?

 

Me encontre aqui também:

Facebook | Instagram 

 

Continue Reading

Nós não nascemos em formas de pudim

passo_a_passo_pudim_f_017

Aposto que você chegou aqui porque viu a foto desse pudim todo malemolente que seduz toda e qualquer pessoa.

Mas não é de pudim que vamos tratar no post de hoje.

Primeira consideração que quero colocar para o mundo – e talvez a mim mesma – é de que nós não nascemos em formas de pudim. Ninguém nasce igual ao outro, nem mesmo os pudins. Uns saem mais queimados, outros com mais calda, outros mais furadinhos, outros mais lisinhos, mas todos eles possuem o aspecto doce que os tornam especiais.

A segunda consideração é que cada ser humano, com seus furinhos, lisuras & queimadinhos também tem o aspecto doce que o torna especial. Sem isso o mundo seria cinza, salgado e quadrado. As cores, os sabores e os amores não existiriam.

Uns nascem na fornada dos superdotados, outros na dos criativos; outros na leva comunicativa, outros na da teoria pura e seca. As fornadas de qualidades humanas são tão inúmeras que sequer em escala gigantossaura industrial daria para moldar tantos seres iguais para colocá-los na vitrine.

Portanto, caro mundo, não me exija ter uma maestria nivelada pela dos superdotados, ser teórica como as páginas de uma doutrina, ser perfeita como uma função de Excel, ser um pudim como o que já está na vitrine da padaria.

Do forno onde saí só coube uma forma, com uma receita: a minha.

 

Acompanhe o blog nas redes sociais:

Facebook <3 Instagram <3 Twitter <3 Snapchat: robertaluglio

Continue Reading

Uma letra que muda tudo

Hoje eu questionei meu namorado sobre colocar ou não um chaveiro na chave do carro e a resposta dele foi: “porque eu carrego minhas coisas no bolso e você carrega na bolsa.”

Pensando nessa mínima diferença  de UMA letra, fiz essa imagem representando o que eu carrego na bolsa e o que o meu namorado carrega:

bolsa4

Mulheres e suas complexidades… 

1. Celular: quem vive sem?
2. Maquiagem: necessário. No mínimo uma máscara de cílios.
3. Creme para as mãos porque é ruim a sensação de pele seca.
4. Álcool gel porque é bom ter higiene, né? Hahaha
5. Chaves: todo e qualquer ser humano tem.
6. Caderninho e caneta: eu adoro e não abro mão!
7. Óculos de sol porque além de proteger do sol, o acessório nos deixa lindas! Hahaha

Por que TANTA coisa? hahahah e o pior de tudo é: nós PRECISAMOS de tudo isso, todos os dias.

Tão corriqueiro e ao mesmo tempo tão óbvio!

Algum boy aí carrega coisas demais ou alguma menina carrega coisas de menos? 

:*

 

 

Acompanhe o blog nas redes sociais:

Facebook <3 Instagram <3 Twitter <3 Snapchat: robertaluglio

Continue Reading